Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2008

A ORAÇÃO QUE NÃO PODE CALAR

Esses dias li num livro um diálogo de um romance de Pedro Bloch que me chamou a atenção:

- Você reza a Deus, menino?
- Sim, toda noite.
- E o que lhe pede?
- Nada. Só lhe pergunto se posso ajudar em alguma coisa.

Eis aqui uma boa oração que precisamos fazer!
Com muita freqüência a nossa oração reflete uma espiritualidade ensimesmada, egoísta e displicente. Uma oração que não contempla a necessidade do outro, não se coloca a serviço de Deus e que só repete “me dá, me dá, me dá!”.
Muitos fazem suas orações de petições como se Deus já não tivesse se envolvido totalmente com a humanidade; como se o Criador não tivesse começado a sua obra, como se Ele não estivesse promovendo a salvação e presente todos os dias entre nós.
As orações de muitos evangélicos mais parecem uma tentativa de lembrar a Deus do bem que Ele deve fazer (e aqui a imagem é ridícula!) do que uma conversa de alguém realmente grato com o Promotor da Vida; um dedo de prosa de quem confia no amor divino com o Grande Amável; um diálo…